sábado, 11 de outubro de 2008

MARATONA BTT POVOA VARZIM

No dia 11OUT08, eu, meu filho Ricardo, sobrinho Pedro, e os companheiros de sempre nas lides Bttistas, Estrada de Sousa, Carlos Amaro, Jorge Fonseca e Borges, lá participamos na 2ª maratona BTT da Cidade da Póvoa. Às 09H30m em ponto foi dada a partida e depois de se percorrer algumas da ruas da Cidade da Póvoa, lá arrancamos nós para a verdadeira Maratona. Entramos nos trilhos da maratona pela antiga linha de Caminho de Ferro e subimos o Monte S. Felix. Subida dura, e apesar de ainda só termos feito muitos poucos kilometros, já muitos dos BTTistas, faziam a subida a pé. Depois foi um descer em single tracks, e estradões, alguns técnicos, para depois de um misto de paralelo, com rachão, que passava por casas rurais, lá entramos nós outra vez na zona de pinhal para fazermos a segunda subida, esta pelo meio do monte, onde ainda mais BTTistas a faziam, empurrando as suas montadas. Depois continuavamos a descer em estrada, esta alcatroada, estando nos cruzamentos, pessoal da organização para regular o trânsito para que não houvesse acidentes com os BTTistas. Aos sensilvamente 20Kms havia um posto de abastecimento, com muita água, laranjas, barras energéticas, uns bidões com uma bebida açucarada e minerais. Continuamos num misto de rolar em plano, até encontrarmos o 2º posto de controlo, que era conjunto com um 2º posto de abastecimento. Neste posto de abastecimento além do que tinha o anterior, tambem tinha alguém a fatiar um magnifico presunto, e umas garrafitas de Champanhe. Continuava a maratona num rolar em plano sem grandes difuculdades a caminho da Cidade da Póvoa, onde se entrava na cidade em direcção à meta, na estrada alcatroada até junto da Praça de Touros. Bem para mim foi das piores maratonas que algum dia fiz, ainda não consegui entender o que aconteceu, pois já com poucos kilometros de prova, ia com um cansaço que só visto. Parecia que já tinha feito a prova e que andava na segunda volta. Eu na minha mente queria andar mas as minhas pernas, os meus braços, tudo me doia, eu só desejava que a meta fosse já ali. Esta maratona foi o estrear dos meus novos pedais de encaixe, assim como os meus novos sapatos, meu filho Ricardo tambem estreou igualmente pedais de encaixe e sapatos. Quando os adquirimos, por brincadeira, o dono da loja disse que normalmente estes materias vêm acompanhados por no minimo 3 quedas. Eu por mim já as completei, meu filho Ricardo também caiu. Também todos nós estavamos para estrear os novos equipamentos, mas por difuculdades burocráticas não nos foi possivel levá-los. Para quem os quiser ver basta ir ao "forumbtt" e ir a "promoçao de eventos" "Maratona Povoa de Varzim" e procurar o NICNAME SOLRAC40. Também foi a maratona onde pela primeira vez tive furos, não um, mas dois no espeço de muitos poucos kilometros, no primeiro foi tirar a câmara de ar e substitui-la, tendo por acaso guardado a camara que tirei, pois logo a seguir furei, acho que rebentei a camara de ar, e se não tivesse a que inicialmente tirei, não tinha concluido a prova. Claro que tive de remendar a câmara de ar com um curito. Foi uma boa maratona, bem Organizada, com bons abastecimentos, com muito boa segurança para os atletas e uma refeição que estava muito boa. Reconheço que o preço desta maratona não é baixo, até dos mais elevados, que se praticam em Portugal, mas com a qualidade que nos presentearam acho que valeu a pena. Para o ano se puder lá estarei para a 3ª maratona da Povoa do Varzim. Para que conste eu fui o ultimo da futura equipa chamada ALCATEIADAMATRIZ.

On 11OUT08, I, my son Richard, nephew Peter, and constant companions in labors Bttistas, Estrada de Sousa, Carlos Amaro, Jorge Fonseca and Borges, there participated in the 2nd MTB Marathon City Povoa. 09H30m the point was given for the departure and after walking a few streets of the city of Povoa, there plucked us back to true marathon. Entered the marathon tracks by old line of Railway and climbed Mount St. Felix. Climb hard, and although we still have only done very few kilometers, as many of BTTistas, made the ascent on foot. Then he went down on one single tracks and dirt roads, some technical, so after a mixed parallel with rachão, passing by houses, there we enter again into the pine forest to do the second ascent, by means of this lot, which made her even more BTTistas, pushing their mounts. Then we continued down the road, the tarmac, standing at intersections, personal organization to regulate traffic so that there were no accidents with BTTistas. 20 Kms to sensilvamente there was a gas station with plenty of water, oranges, energy bars, some drums with a sugary drink and minerals. We continue to roll in a mixed plan, until we find the 2nd control station, which was set with a 2nd gas station. In addition to the petrol station that had earlier, also had someone to slice a magnificent ham, and a garrafitas Champagne. Continued to roll in a marathon plan without major difuculdades the way to the City of Povoa, where he entered the city towards the goal, the tarred road until near the Bullring. Well for me it was the worst marathon ever did, I still could not understand what happened, because already a few kilometers of testing, with a weariness that was only seen. Looked like it had already done the test and who was in the second round. In my mind I wanted to walk but my legs, my arms, I ached all, I just wished that the goal was already there. This marathon was the debut of my new pedals fit as well as my new shoes, my son Ricardo also also debuted pedals and shoes fit. When acquired, as a joke, the shop owner said that typically these materials are accompanied by a minimum of 3 falls. I have with me the completed, my son Ricardo also fell. Also we all we were to debut the new equipment, but by bureaucratic difuculdades was not possible to get them. For those who want to see just go to "forumbtt" and go to "event promotion" "Marathon Povoa de Varzim" and look for NICNAME SOLRAC40. It was also the first marathon where I had holes, not one, but two much space in a very few kilometers, was the first to take the tube and replace it, having saved by chance I took the camera, because soon after stuck I think they blew the air chamber, and if it had not initially took, had not completed the proof. Of course I had to patch the inner tube with a curito. It was a good marathon, well organized, with good supplies, with very good security for the athletes and a meal that was very good. I recognize that the price of this marathon is not low, even the highest, which is practiced in Portugal, but with the quality that presented us think it was worth it. For the year if I can I'll be there for the 3rd Povoa do Varzim marathon. For the record I was the last team of the future called ALCATEIADAMATRIZ.

2 comentários:

Henrique Mário Soares disse...

Olá Irmão José Manuel
Mais uma para a tua já extensão colecção de Maratonas BTT, e já deve estar na calha uma outra e agora com pedais de encaixe é sempre a curtir. Eu uso encaixes de um lado e plataformas do outro para no caso de descidas complicadas desencaixar e utilizar a plataforma e no caso de queda não levo os pés presos, é que no inicio também dei uns tombos valentes, alguns para aleijar a ponto de ir ao Hospital. Sempre volto aqui para saber das ultimas e faço votos para que continues em grande pois parar é Morrer. Boas pedaladas para ti e toda a tua equipe.
Um abraço do teu irmão Henrique

JacPirata disse...

Boas
Realmente é mesmo assim os pedais de enciaxe trazem sempre esse bonus, convem é nãoos usar logo na primeira vez... :)

Parebens pelo Blog e continuem a treinar, para a dificuldade será menor.

Um abraço
Jac